Consequência da perda de dentes e como evitá-las | Odontobase
Odontobase - Planos de Saúde Bucal 2ª via de boleto 2ª via de boleto
CENTRAL DE ATENDIMENTO
(13) 3040-7400
Obase Dicas
Outras Dicas:

Adicionar aos Favoritos Recomendar Imprmir esta página
 

Consequência da perda de dentes e como evitá-las

A ausência de dentes não causa danos apenas estéticos e emocionais, mas também funcionais, com perda óssea, redução da capacidade de mastigação, de absorção de nutrientes, aparecimento de doenças, problemas de oclusão (mordida) e inúmeros outros danos dentários, musculares e articulares.

• Desajustes na mordida e problemas na mastigação - Isso acontece porque nosso corpo está em constante adaptação. Quando um dente é perdido, toda a estrutura bucal começa um processo para compensar essa falta. Inicia-se uma movimentação espontânea dos demais dentes na tentativa de equilibrar a arcada dentária, que já não conta mais com a mesma estrutura. Esse processo muitas vezes resulta em má oclusão, que é um desajuste na mordida. Os dentes se deslocam e prejudicam o sistema mastigatório como um todo, afetando, consequentemente, a absorção natural de nutrientes por meio dos alimentos. Dependendo da quantidade de dentes perdidos, é natural que a pessoa evite determinados alimentos pela dificuldade na mastigação, o que agrava as consequências para a saúde do corpo como um todo.

• Digestão Prejudicada - A digestão também sofre danos nesse processo, porque os alimentos não chegam bem triturados ao processo digestivo, sobrecarregando o estômago e intestino.

• Perda Óssea - Uma outra consequência da ausência de dentes é a perda óssea. Por considerar que a estrutura que suportava o dente perdido já não é mais necessária, o corpo inicia um processo natural de reabsorção. É por conta dele que algumas pessoas necessitam recorrer a enxerto ósseo quando optam por implante dentário. Caso o processo de perda óssea esteja avançado, o implante só pode ser colocado depois da reposição do osso.

• Outros danos - As queixas quanto a dores de cabeça, ouvidos, tonturas e até alterações posturais em decorrência de problemas dentários, musculares e articulares da face costumam ser comuns em casos de ausência de dentes. Muitas vezes o diagnóstico só é obtido depois de muitas visitas a médicos e exames, pois poucas pessoas relacionam esses sintomas a problemas da saúde bucal.

Evitando problemas
Para preservar a estrutura bucal, é importante procurar um dentista assim que um dente for perdido. O implante dentário é a técnica mais eficaz contra os problemas citados, pois consegue estabilizar a perda óssea com a colocação do parafuso de titânio no osso, que dará o suporte para a prótese fixa ou coroa, substituindo o dente faltante. Além disso, oferece mais segurança e estabilidade para a mastigação, devolvendo a possibilidade de uma dieta diversa e nutritiva novamente.
As próteses móveis são outra opção para amenizar o problema. Apesar de serem mais acessíveis financeiramente, amenizam parcialmente os problemas causados pela perda dentária. Seus principais pontos fracos com relação ao implante dentário são durabilidade, menor segurança e eficiência na mastigação, maior dificuldade em sua higienização e menor estabilidade.
Independente da técnica a ser utilizada, é importante procurar um dentista logo após a perda do dente. Cuidar da questão quando a perda é recente evitará a série de problemas tratadas aqui e resultará em um tratamento financeiramente mais acessível, já que a rápida correção do problema pode evitar a necessidade de enxerto ósseo.

Fonte - drmarcelopimenta.com.br

Notícias
 

Odontobase Planos de Saúde Bucal
Rua Alexandre Herculano, n° 197 – Sala 2001 – Gonzaga/Santos/CEP 11050-031 - (13) 3040-7400

ANS

Produzido por DELT